O QUE ESTOU PROJETANDO NO UNIVERSO?


É possível a projeção de nossos atos e pensamentos no espaço e tempo?

Analisando todas as possibilidades de Intervenção no que acreditamos ser o tempo, por longos anos tenho pesquisado nossa influência mental nas projeções de tudo o que acontece no coletivo do seres.
A vulnerabilidade de que ainda nos dispomos, nos faz joguetes de situações que nem mesmo as percebemos.
Voltar, chegar, sair ou permanecer em determinado espaço, é apenas uma questão de logística, porém o que se faz enquanto isso é o que nos parece fundamental.

Projetamos diariamente no Cosmos, sentimentos, porém nas mais das vezes emoções, que cá pra nós em sua maioria desorganizadas e ameaçadoras.
O ditado popular "pra frente é que se anda" nos faz acreditar que por mais que nos sentimos entravados em nós mesmos, estamos de alguma forma interferindo no Todo. Assim, nossa responsabilidade é tamanha, visto que somos nós a projeção de tudo que no coletivo vivenciamos hoje.
Prosperar nos caminhos para evolução denota capacidade para compreender que mesmo em situações limites como experimentamos hoje, faz-se mister à obediência a certos princípios do coletivo, dos quais estamos freqüentemente esquecidos.

O que fazer então diante de tal situação?

1 - Em busca de si mesmo, compreendendo suas necessidades, dentre elas seus medos, angústias e esperanças.
2 - Se encontrar no coletivo como alguém atuante e necessário, sem o qual essa imensa engrenagem não funcionaria, e da qual nossa ausência de forma interrompida precocemente, comprometeria todo
o processo, uma vez que teria de se autoadaptar nessa ausência, gerando custos e responsabilidades em todo o Universo.
3 - Buscando mecanismo de libertação em massa usando os postulados da crença de cada ser, permitindo que cada qual se liberte por si próprio, porém totalmente assegurados num princípio muito confiante e confortador, do ser ao invés de apenas ter, o que nos é totalmente ilusório.

Como se faz isso?
1- Só conseguimos algo se nos empenhamos em buscá- lo. Necessário, portanto estar contigo para se conhecer, se apresentar a si mesmo, com seus defeitos e virtudes, como se você estivesse apresentando alguém a outro nas mais minúcias características, tentando ser muito imparcial. Se colocar no lugar dos que convivem contigo e tentar sentir como eles o julgam, ou como eles o vê. Enfim sair de si mesmo e como num filme se projetar como telespectador de sua vida, julgando conforme seus valores e crenças. Anote tudo o que conseguir com isso, e comece por trabalhar essas respostas. Assim poderá se permitir autoconhecer, e entenderá que é apenas o princípio de tudo.

2- Iniciando o primeiro passo, estará apto a dar seqüência nesse do coletivo, afinal ninguém consegue proporcionar o que não tem ainda como conquista pessoal. No exercício do autoconhecimento, aprendemos também a trabalhar a empatia, nos colocando agora no lugar do outro somente para compreender todos seus conflitos. Além dessa técnica podemos usar as situações diárias de nosso dia para reavaliar as condutas de forma geral, ou seja, a nossa e a do outro em todas as situações. Como? Revivendo várias e várias vezes a mesma situação, porém a cada vez que voltarmos à situação observarmos mais e mais detalhes, que com certeza nos garantirá uma nova ressignificação daquele momento porque não ficamos mais presos àquele ponto de vista inicial, agora conseguimos ver de vários ângulos a mesma situação. Assim não mais como vítima, mas parte importante do processo, como "co-laboradores" (co = cooperadores / laboradores = trabalhadores) que somos do coletivo, da humanidade.
3- Servir com amor o que quer que esteja comprometido, sem que isso lhe desencadeie um processo de recompensa imediata, uma vez que o universo nos proporciona a oportunidade diariamente sem nos cobrar absolutamente nada por isso. Necessário estar atento a essa oportunidade, a cada qual com quem nos relacionamos podemos estar vítimas, algozes ou benfeitores, aprisionado, aprisionando ou libertando consciências dos quais seremos sempre responsabilizados no momento oportuno. Assim contribuímos diariamente, instantaneamente para tudo que está acontecendo nesse momento no universo. Sim somos "deuses" em nossos atos, porém vassalos de suas conseqüências.

 T.E. 

Para complementar, veja a matéria nesse site: www.semprequestione.com

Comentários