VOCE SABIA QUE SEU FILHO PODE SER UMA CRIANÇA ÍNDICO OU CRISTAL? POR ISSO VOCE DEVE LER ISSO: O CONTRATO ENTRE PAIS E FILHOS


Antes de uma alma encarnar na Terra ela seleciona um local e a família que preencherá as suas necessidades espirituais de crescimento e evolução.
Vocês podem estar certos que as vossas crianças os selecionaram por uma razão que as conduzirá ao crescimento delas assim como também ao vosso, pois estes contratos de alma são sempre de natureza mútua.
Os pais se responsabilizam por criar a alma que chega a seu corpo jovem assim como protegê-la e dar-lhe tudo o que necessita para sobreviver no plano material. Os pais também se responsabilizam por ajudar no desenvolvimento de quaisquer habilidades e talentos que possam fazer parte da missão espiritual da criança neste planeta.
 A criança, por sua vez, responsabiliza-se em ajudar os pais a elevarem a sua consciência através da convivência com uma alma de vibração superior e de mais profunda sabedoria.
Este é o caminho natural da evolução, onde a alma da criança está sempre numa espiral superior de evolução e podendo, portanto, auxiliar os pais a também evoluírem. Mas os pais necessitam estar conscientes desta dádiva.

Tantos pais adormecidos vêem suas crianças como seres vulneráveis, que necessitam ser controladas e moldadas, que são incapazes de ver a sabedoria e a dádiva que vem com cada criança.

Na futura Nova Terra, cada criança que nascer será reconhecida por sua sabedoria como alma.

E os pais estarão conscientes de seu contrato com a criança, e buscarão cumpri-lo juntamente com suas obrigações materiais para o bem estar físico da criança Índigo.


CRIANÇAS ÍNDICO

Os pais que aceitam apoiar e criar uma criança da vibração Índigo concordaram em ser os zeladores de uma alma que traz uma nova forma de energia para o Planeta.
Crianças Índigo são almas pioneiras e seus pais acordaram em juntarem-se a eles para serem os pioneiros de novas formas de vida familiar e comunitária.
A missão da alma da criança é questionar e desafiar velhas formas e criar o caminho para a manifestação de novas formas.
Uma criança Índigo é também sensível, amorosa, talentosa e intuitiva.
Os pais responsabilizam-se em encontrar formas de estimular esta sensível e bela energia e ajudar no desenvolvimento dos dons e talentos da criança até ao ponto que puderem.
A criança, por sua vez, se compromete a ser a instrutora de novos caminhos. Mas para fazer isto precisa desafiar e questionar os velhos caminhos.
A criança Índigo faz isto de duas maneiras:
  • Primeiramente, ele ou ela questiona ou desafia todos os sistemas de crenças e “regras” que vocês ou qualquer outra pessoa tente impor a elas. Desta forma elas lhes mostrarão o que funciona para elas e o que não, e dependerá de vocês, como pais, ouvirem e aprenderem,e não tentarem impor a vossa vontade a elas.





  • O segundo método de ensinamento é a criança prover um “espelho” para os pais. A criança aceita os padrões disfuncionais que os pais estão a fazer prevalecer nas suas vidas. Estes padrões têm geralmente a ver com a baixa auto-estima e a não aceitação do eu. É por isto que tantos Índigos entram em padrões auto-destrutivos de abuso de drogas e promiscuidade sexual. Eles estão refletindo de volta à suas famílias e comunidades os padrões auto-destrutivos que eles aprenderam. É também por isto que muitos pais de Índigos lutam com os padrões de comportamento aparentemente destrutivos dos adolescentes Índigos. 

Os pais precisam compreender que necessitam examinar os seus próprios padrões destrutivos e começar a vivenciar padrões mais amorosos e revigorantes que auxiliem a si e à suas crianças.
Quantos pais preenchem suas mentes e corpos com pensamentos e substâncias tóxicas e gastam seu tempo com trabalhos que não gostam, anulando os seus verdadeiros sentimentos?
A vossa criança Índigo o alertará disto e será o vosso guia para libertá-los destas formas de ser aprendidas e herdadas.
Elas vos ajudarão a despertarem para quem e o que vocês são e para o que vocês são capazes quando são verdadeiros consigo mesmos.

CRIANÇAS CRISTAL

A criança da vibração Cristal traz um tipo diferente de contrato com os pais. Pode-se dizer que onde as Índigo são a equipe de demolição, as Cristal são os construtores.
É por isto que Índigos e Cristais encarnam com tanta freqüência na mesma família. Isto permite que sejam removidas as velhas estruturas e as novas sejam construídas.
Mas uma criança Cristal é um ser de vibração muito alta e a missão de sua alma inclui trabalhar na Rede Planetária Cristal e manter a energia para facilitar a mudança global.
Assim sendo, o contrato com a criança Cristal é ainda mais desafiador para os pais que precisam compreender que esta pequena criança é também uma alma sábia e poderosa cujo trabalho se estende além dos estreitos perímetros da família.
É por isto que as crianças Cristal estão frequentemente estressadas e superenergizadas. Elas estão trabalhando com as energias daqueles à sua volta, não apenas ao nível familiar, mas também ao amplo nível comunitário.
O desafio é dos pais em compreenderem a natureza do trabalho do ser e alma da criança Cristal e tentarem apoiá-los de acordo.

Em retorno, a criança Cristal auxiliará no crescimento espiritual dos pais.
A criança Cristal é capaz de “atrair” para a vida dos pais as pessoas e eventos que os pais necessitam para seu desenvolvimento.
Isto é porque a consciência da criança Cristal frequentemente se estende de forma muito ampla e pode localizar e atrair aqueles seres que poderão ser mais benéficos naquele momento para a família.
Portanto, pais de crianças Cristal frequentemente se encontram numa trilha de acelerado crescimento e desenvolvimento que é a dádiva de sua criança.
O crescimento espiritual irá auxiliar mais frequentemente a criar um nível superior de consciência dentro da família e também a criar novas formas de interação familiar e respeito.
O ensinamento mais poderoso aqui é o da “Igualdade do ser”.
A criança Cristal presenteia a família com energias poderosas, amorosas e criativas. É o “equivalente” dos pais e precisa ser tratada com exatamente o mesmo amor, respeito e honra.
No futuro, as crianças serão consideradas como iguais e com “direitos” iguais na família e não apenas como dependentes. As crianças serão consultadas nos assuntos familiares que as afete e lhes serão dadas opções e escolhas.
Este é o ensinamento delas e seu contrato com vocês, como pais – honra, respeito, apoio e amor, que é mutuo e mutuamente benéfico.





Arcanjo Miguel.
site de referência: star child global

Informação básica para pais de Crianças Indigo/Cristal

  Na interação e no cuidar da sua criança Índigo/Cristal precisam de ter em mente que a sua criança é muito diferente de vocês. O que funcionou com vocês em crianças não irá funcionar para elas.
As principais áreas a que terão de ajustarem-se são:
1. A criança Índigo/Cristal é um ser com Orientação Cerebral Direita.

2. A criança Índigo/Cristal é Super Sensível ao stress ambiental.

3.A criança Índigo/Cristal é sensível à comida e irá desenvolver frequentemente Alergias Alimentares.
O que é que isto significa para vocês?                                        
1. ORIENTAÇÃO CEREBRAL DIREITA


As crianças Índigo e Cristal operam primariamente a partir do Cérebro Direito. Isto significa que são criativos, imaginativos e emocionalmente inteligentes. Contudo, a nossa cultura é primariamente orientada pelo cérebro esquerdo, o que significa que é linear, racional e lógica.
As dificuldades surgem quando a criança entra para o sistema escolar e precisa de adaptar-se ao seu modo de funcionamento. Um “cérebro-à-direita” aprende muito depressa e muitas vezes dá pulos intuitivos que demonstram uma inteligência estonteante.
Mas o sistema escolar é conduzido por um funcionamento cerebral esquerdo o qual é repetitivo, rotineiro, organizado e linear/cumulativo. Esta abordagem “mais lenta” significa que a criança começa a sentir-se aborrecida muito depressa e perde o interesse.
Geralmente depois começa a procurar outros meios para estimular o seu interesse. Isto leva a que muitas Crianças Índigo sejam etiquetadas como tendo Transtorno de Défit de Atenção (TDA) ou/e Hiperatividade (TDAH) e são muitas vezes medicadas com Ritalina, quando de fato não existe nada de errado com elas a não ser aborrecimento.

Por causa da sua inteligência intuitiva, elas também podem muitas vezes ir passando os vários anos do sistema escolar sem que se apercebam que não conseguem ler ou escrever “corretamente”. Isto leva a que muitas vezes a criança seja etiquetada como disléxica, outro estigma.

Isto é muito danificante porque a Criança Índigo tem um sentido forte de ser “perfeita”, e está aqui numa “missão”. Se lhe é dito que é disfuncional ou que “há alguma coisa de errado com ela”, vai ficar traumatizada e, ou procurar a cura, ou disfarçar essa mágoa.
Isto pode levar, nos anos da adolescência, ao abuso de drogas ou a distúrbios alimentares, como meios de cura ou de esconder o trauma.
É vital e importante que a Criança Índigo ou Cristal seja reconhecida como diferente mas não disfuncional.
Se a diferença for honrada e manejada, a criança irá crescer de um modo equilibrado, mas se não, irá levar à disfunção e a problemas.   
2. SENSIBILIDADE AO STRESS AMBIENTAL

A sua criança é também muito mais sensível do que o que vocês foram ou são. 
É a audição, a visão, e os sentidos que são muito mais desenvolvidos que os seus. Isto faz parte da mudança evolucionária, à medida que os humanos se tornam mais abertos e sensíveis.

O que isto significa é que a sua criança vai ficar estressada e perturbada por sons altos, por multidões, música aos berros e pela televisão.
A sua resposta pode tanto ser fechar-se e deprimir-se, como permitir os estímulos e tornar-se hiperativa e destrutiva.
Sendo assim, a Criança Índigo/Cristal, precisa de um ambiente em casa tranquilo e calmo, com o mínimo de brinquedos, jogos eletrônicos, e engenhocas, e certamente não usar a televisão como babysitter. Existe uma correlação quase direta entre a quantidade e tipo de TV que é absorvida e o comportamento da criança.
O stress ambiental também inclui a relação entre os pais. Se existir abertura ou agressão não expressa, verbal ou não verbal, no lar, a criança irá apanhá-la e desenvolverá mecanismos disfuncionais ou defensivos. 
Não conseguem esconder nada de uma Criança Índigo/Cristal, ela “lê” o seu campo de energia e percebe exatamente aquilo que pensam e sentem mesmo que permaneça não dito.                                                                 
ALERGIAS ALIMENTARES

O Corpo físico de uma Criança Indigo/Cristal também é muito sensível. Muitas vezes elas não conseguem tolerar comida processada e os seus aditivos. E também reagem mal ao açúcar e a cafeína.

Isto significa que os doces, as bebidas artificialmente coloridas tortas, hamburguers, e chocolates, irão criar um comportamento hiperativo e disfuncional na criança.
Dar um chocolate, ou uma Coca-Cola, a uma Criança Índigo/Cristal é, literalmente, o equivalente a dar-lhe uma droga. O seu sistema vai reagir tornando-se sobre-ativo - produzindo um maior comportamento hiperativo seguido por uma queda, quando os efeitos esgotarem-se, e a criança for abaixo e sofrer de uma retirada dos sintomas do açúcar e da cafeína.
Isto pode também, significar que um dieta “normal” não será tolerada por muitos Índigos. A galinha e a carne estão cheias de hormônios, antibióticos, e químicos, e a maior parte da comida embalada e processada, que se compra nos supermercados, também contém químicos que podem não ser tolerados.
Somando a isto, a criança pode ser intolerante ao trigo e a laticínios, produzindo sintomas como eczemas, problemas digestivos, sinusite e desordens relacionadas com a garganta, ouvidos e nariz.

Linhas de Orientação para Lidar com estes Problemas   

EDUCAÇÃO

A sua Criança Índigo/Cristal irá reagir bem a um sistema educacional que equilibre o cérebro direito e esquerdo e que inclua criatividade na forma de música, arte, dança, e teatro.


Provavelmente o melhor sistema para estas crianças é o Sistema Waldorf que maximiza inicialmente o elemento cerebral direito enquanto desenvolve o esquerdo como suporte. Foca também a integração da criança no seu corpo, uma vez que muitas crianças Índigo lidam com os seus traumas ao se tornar “aluada” ou escapando dos seus corpos.
Se a sua criança fizer um teste para identificar TDA ou TDAH, seja cauteloso em medicá-la com Ritalina, que é um medicamento (com efeitos secundários e sintomas de isolamento) usado para ajudar os pais e professores a lidarem em vez de simplesmente a assistirem. Existem alternativas dietéticas e homeopáticas menos prejudiciais e mais efetivas.                                              


STRESS AMBIENTAL

Nos primeiros anos de vida da criança tentar minimizar os barulho e o stress. Isto significa diminuir as atividades “violentas”, os jogos eletrônicos, e a televisão.
Incentivar a brincadeira, a imaginação, livros e leitura destes, colorir desenhos, e histórias.
Basicamente, criar, o mais possível, um ambiente calmo e tranquilo.                                                                           
COMIDA


Esta é a mais difícil de monitorizar, já que o consumo conveniente e a pressão dos colegas significam que a criança vai ser exposta à sedução da “comida de plástico”.
Tentem focarem-se em alternativas naturais, orgânicas e saudáveis.

Se a criança sofrer de mudanças de humor ou alergias pode haver a necessidade de identificarem o problema alimentar e criar um plano mais equilibrado nutricionalmente.
FONTE:Celia Fenn
Livro / Crianças Índigo - Uma Geração de ponte com outras dimensões
Livro /Poder Índigo e Evolução Cristal
Livro /Crianças Índigo
Autor: Tober, Jan; Carroll, Lee
Editora: Butterfly Editora
Categoria: Espiritualismo / Espiritualismo
Livro /Nova Geração - A a Visão Espírita Sobre Crianças Índigo e Cristal
Autor: Franco, Divaldo
Editora: Leal Livraria Espirita
Categoria: Espiritualismo / Espiritualismo


Clique aqui e agende
seu horário
 
Sei que algumas pessoas são contrários a essas nomenclaturas de crianças Índico e cristal, afirmando que foram criados por pessoas interessadas apenas em enriquecimento e fama.

Não concordo com isso, porque na relação diária com adoles
centes quer na experiência que tive em casa como mãe ou no trabalho como psicanalista e terapeuta, posso afirmar que existe muita razão em tudo isso que foi apresentado aqui.

Tenho filhos que foram adolescentes assim como sobrinhos adolescentes e muitas coisas sempre me chamaram a atenção no comportamento deles, como por exemplo:

1.     Em relação com o outro, família:
  •     Rebeldes em aceitar uma ordem de alguém só porque essa pessoa  seja superior em hierarquia convencional;
  •      Fazem as coisas no seu tempo e não quando são “ordenadas”;
  •     “Fazem o que querem!” dizem os pais! Mas não é bem assim; eles só fazem depois de convencidos porque devem fazer;
  •     São realmente muito atentos ao comportamento da família, principalmente dos pais, cobrando-lhes posturas iguais ao que são costumeiramente cobrados por eles;
  •     São muito inteligentes, com rápidas conclusões sobre qualquer assunto.

2.    Na escola:
  •      Acham a escola monótona;
  •     Gostam de ir à escola, mas não gostam de estudar (é como se fosse perda de tempo o que ali estão aprendendo, em comparação o que a
    vida “online” pode lhes proporcionar);
  •     São desleixados com o material escolar;
  •     Gostam mais de professores “diferentes” ou “irreverentes” detestam os que vivem impondo tradicionalmente limites.

3.    Alimentação

  •     Meus filhos nunca apresentaram nenhum problema alimentar grave, mas sempre tiveram e têm algumas intolerâncias; e o que mais me chamou a atenção foi que um deles nunca consumiu refrigerante, não gosta! Assim como
    acontece com uma amiga que não pode comer praticamente nada que eles adoram nessa idade: chocolate, sorvete, hambúrguer, ...etc; seu organismo não suporta, tem crises intestinais.
  •     Sempre achei que havia ligação das crianças índico e cristal com alergias e intolerâncias; no meu entender são seres de organismo mais evoluídos e portanto são mais seletivos ao consumo de determinados alimentos principalmente de origem animal e processada como conservantes e colorantes.

Resumindo, quando os pais me procuram na entrevista, a  maioria estão muito preocupados com seus adolescentes; fico ouvindo, anotando e percebo que sempre me descrevem o comportamento do meu filho também adolescente.

Eles querem uma solução rápida para que seus filhos se tornem filhos respeitosos, obedientes e principalmente excelentes alunos.

Quando lhes digo que a rebeldia, o desleixo, a constante procura de desafios de limites e me atrevo a dizer,  o egoísmo (falarei mais tarde sobre isso)é um comportamento normal nessa idade, e que com o passar dos anos atingindo a maioridade vai melhorar; os pais ficam perplexos, pra não dizer espantados.

Procuro lembra-los que já foram adolescentes também e que tiveram todos esses comportamentos, mas que pela imposição dos pais, da cultura e costume foram abafados em nome “da boa educação”.

Peço-lhes pra pensar, será que essa “rebeldia” de nossos adolescentes não tem uma razão? Será que vão deixar serem controlados, desrespeitados e enganados como somos hoje em muitas situações? Gosto de lembra-los que quando nascíamos há uns 40 ou 50 e poucos anos, nossas mães nos enfaixavam “para que não machucasse a coluna vertebral”, mas isso acabou por nos limitar comportamentos diante de nossa vida futura.

Então digo aos pais, para que continuem a educar seus filhos com amor, com limites, mas sem imposições do tipo “tem que fazer porque estou mandando e sou seu pai!” ou “Na minha época era só meu pai olhar e obedecia na hora!” Essas crianças e jovens não aceitam isso, e eu particularmente acho muito bom, porque igual a matéria acima, acho que num futuro bem próximo elas terão sim que ser consultadas sobre tudo que as envolve no lar.
Então no setting psicoterapêutico, percebo que esses adolescentes mais do que nunca precisam ser ouvidos em todos os sentidos e que nós precisamos entrar no mundo deles, nos tornarmos amigos mesmo, mas sem deixarmos nunca de sermos pais, antes de tudo!

Comentários