CONTROLE EMOCIONAL



O controle emocional é o termômetro do nosso ambiente interno. Se você está trabalhando em algo que não lhe satisfaz e que lhe causa muito desgaste ou ainda, tenta levar a vida procurando agradar para obter atenção, provavelmente o seu ambiente interno está tenso e muitas vezes tenta descarregar em casa, onde se tem liberdade para reagir. Você começa a ficar irritado com qualquer um que esteja disposto a entrar em clima de discussão, seja: mãe, filho , filha , esposa , sogra e outros.



Tudo acontece de forma automática e fica um pouco difícil perceber que o estado emocional interno é que criou todo o conflito. Essa situação se mantém sem a devida observação e atenção das conseqüências, acaba por entender que os outros estão errados, mantém só, insatisfeito(a) e desconfiado(a). Nessa condição perde a oportunidade de entender o que realmente incomoda.


É um comportamento temeroso para alguns, assumir a responsabilidade pelos: pensamentos, intenções e ações que geram ou propiciam o conflito. É necessário se observar dentro das situações temerosas como se pudesse ser dois: aquele que faz e aquele que se observa fazendo. Desta forma, vai ter clareza quanto seus verdadeiros sentimentos e intenções. Compreendendo as intenções do comportamento, vai descobrir o que realmente está por trás dos conflitos.
Se conseguir fazer esse exercício de observar sem julgar, terá a certeza de que todo ambiente está sendo moldado pelo seu comportamento. Basta observar o quanto às pessoas alteram o ambiente. Observe sem preconceito ou comparações, porque ninguém, é melhor, nem igual, a ninguém. Somos o resultado de nossas experiências. O que julga importante para você, pode não ser para outro. 

Observe que estando bem com você nada e ninguém consegue alterar o seu estado humor, existe nessa condição um amadurecimento no sentimento.Todo o seu direcionamento está ligado a você pelo sentimento de amor e alegria em suas ações e nas realizações de suas intenções. Quando aceita e compreende verdadeiramente o seu modo de ser, torna tranqüilo(a) e cessa a necessidade de querer se comparar ou se influenciar pelas opiniões alheias.
Vai descobrir que sempre será uma isca perfeita para uma discussão se depender do outro para conferir valor. Toda vez que se sentir incomodada(o) por alguém ou situação, seja corajosa(o) e encare as suas dificuldades. Saiba, que a escolha de entrar no conflito é sempre sua. E se entender o que faz ser a isca para a situação , poderá alterar o comportamento e tomar o controle da situação..
Quem possui tranqüilidade de ser quem é, não tem necessidade de controlar ações e nem pessoas, é confiante e integro . O controle emocional para essa pessoa atua de forma plena e sem deixar-se influenciar pelo o outro. Nessa situação aquele que possui o melhor controle consegue transmitir tranqüilidade de forma a inibir ação daquele que está descontrolado pelos sentimentos de insegurança.




CLIQUE AQUI E AGENDE SEU
HORÁRIO PARA TERAPIA

<!--[if !supportLineBreakNewLine]-->
Para que tenhamos o controle emocional, necessário estarmos atentos ao que nos acontece no dia a dia, principalmente o que estamos pensando.

Pensamos muito o tempo todo e na maioria das vezes nem percebemos, porém nosso inconsciente grava tudo. Por isso precisamos ficar atentos ao que estamos internalizando e mandando para nosso "depósito emocional".

Como quase tudo na vida, o controle emocional também se conquista com o exercício diário. Assim devemos policiar, vigiar, e dialogar com nossos pensamentos diários, no sentido de controlá-los e não o contrário, ou seja, sermos controlados por eles.

 Como fazer isso?
Fonte: folhavitoria.com.br

Partindo do que todos temos o Id(vítima), o Superego(juiz) e o ego(a persona em si) podemos exercitar o controle de tudo que nos acontece sabendo ouvir o Id e o Superego, porém, devemos analisar primeiro as opções com calma e só assim tomar nossas decisões de acordo com nossas crenças e entendimento no momento, porque será de acordo com elas que nos libertaremos ou nos condenaremos.

O ideal é que adotemos uma orientação que possa nos deixar tranquilos, provavelmente a sugestão para o dia-a-dia: nem muito, nem pouco, apenas o suficiente para a situação, seja a melhor medida!




<!--[endif]-->

Comentários